TRISTEZA: Pastora e mãe de ganhador do Grammy é morta dentro de Igreja em Goiás



GOIÁS| Familiares e fiéis estão em choque por causa da morte de uma pastora de 79 anos, mãe de Delino Marçal, vencedor do Grammy Latino Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa de 2019. Odete Rosalina Machado da Costa foi assassinada com golpes de barra de ferro, na manhã desta sexta-feira (14/1), na porta da igreja que ela presidia, depois de o suspeito, que foi preso, invadir o local e atacá-la.



Testemunhas disseram que a pastora estava em oração com os fiéis, e, logo em seguida, o suspeito pulou o muro da igreja e invadiu o local com discurso de ódio a evangélicos.

Segundo informações iniciais da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) apontam que após praticar o crime, o suspeito saiu do local e começou a jogar pedras em alguns ônibus até ser encontrado e preso pela Polícia Militar.


O suspeito, que teria praticado o crime durante um surto, foi encaminhado para a Central de Flagrantes, em Goiânia, mas não teve o nome divulgado pela polícia.

Muitos fiéis acompanham a movimentação de policiais militares e civis no local, assim como equipes da Polícia Técnico Científica, que realizam a perícia.


A pastora é mãe do cantor gospel Delino Marçal, ganhador do Grammy Latino Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa de 2019.


“Orava todo dia”

Odete era mãe de nove filhos. O cantor gospel Delino Marçal, de 35 anos, que já venceu um Grammy, é um dos sete que estão vivos. Ela passou a acordar ainda de madrugada para fazer campanha na igreja, que estava trancada com ela e outro fiel dentro por causa do horário, no Residencial Kátia, região sudoeste da cidade. Os dois foram surpreendidos pelo suspeito, de 22 anos.

“Minha vozinha orava todo dia e entrava na campanha de madrugada. Era uma mulher simples, forte, guerreira e batalhadora. Ela deu o melhor de tudo para todos, criou sozinha os filhos e trabalhou a vida inteira”, lembrou a neta.

Por volta das 5h desta sexta-feira, de acordo com informações repassadas por Rayele, o suspeito arrombou a porta do local, quebrou cadeiras e iniciou os ataques. Em seguida, fugiu.

Logo depois, segundo a neta, a pastora saiu da igreja para pedir ajuda ao vizinho, mas foi vista pelo criminoso, que voltou e a atacou, na calçada, com golpes de ferro da porta do templo religioso.


Último suspiro


“Quando ligaram para a gente eram 5h10. Ela estava sozinha com um irmão da igreja. Como a maioria da família mora no mesmo bairro, minha tia chegou correndo, e minha vó estava sentada na calçada. Ela deu o último suspiro no colo da minha tia”...."Estou inconformada porque minha vó foi assassinada”,disse a neta da pastora, a estudante Rayele da Costa Santana, de 23 anos, em entrevista.