Representantes do Estado e da Prefeitura reúnem-se e discutem sobre os novos ônibus elétricos


MANAUS| Representantes da Secretaria do Estado do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (Immu) estiveram reunidos, nesta terça-feira (12/04), para tratar sobre a implantação dos primeiros ônibus elétricos em Manaus. Na ocasião, as equipes concluíram o plano de trabalho que irá viabilizar o convênio entre as instituições.

A inclusão do transporte público “limpo” é uma das ações previstas no Protocolo de Intenções firmado entre o governador Wilson Lima e o prefeito David Almeida em outubro de 2021. Por meio do documento, o Estado formaliza o repasse de R$ 580 milhões ao Município, na forma de convênios em diversas áreas.


Para este convênio, serão destinados R$ 34,9 milhões, a serem aplicados na aquisição dos novos coletivos. Com a contrapartida do Município, o convênio terá valor total de R$ 36,4 milhões. Inicialmente, devem ser adquiridos 10 ônibus elétricos, com capacidade mínima para 75 passageiros, além de outros dois coletivos, com capacidade para 150 pessoas.

“A assinatura desse convênio é um grande marco em duas áreas importantes, tanto na mobilidade urbana, melhorando e modernizando as frotas de ônibus e oferecendo um serviço de maior qualidade para a população, como também na área ambiental, com a adoção de uma tecnologia limpa, sem a emissão de poluentes na atmosfera”, ressaltou o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

O projeto para os novos ônibus elétricos é baseado nas metas que o Governo do Amazonas assumiu por meio da iniciativa Race to Zero - ou Corrida ao Zero, em português -, que reúne governos nacionais e subnacionais, empresas e instituições que se comprometem a zerar as emissões líquidas de carbono até 2050.

A iniciativa também atende à Trajetória Estadual de Descarbonização, um estudo técnico do Estado que reúne um conjunto de medidas necessárias para atender ao objetivo. “É um projeto que coloca Manaus à frente, com tecnologias de emissões limpas, atendendo os compromissos assumidos pelo Estado, sendo um marco importante para o futuro sustentável que todos desejamos”, concluiu Taveira.

Estudo econômico - O diretor-presidente do Immu, Paulo Henrique Martins, também participou da reunião. Segundo ele, os primeiros ônibus elétricos irão passar por um estudo comparativo, no intuito de quantificar o benefício financeiro e ambiental do investimento.

“Nós vamos colocar ônibus novos, à combustão, ‘normais’, que estão chegando agora no próximo mês, fazendo a mesma linha dos ônibus elétricos. A ideia é fazer um comparativo de consumo de manutenção, para que os próximos investimentos possam ser feitos pelas próprias empresas de ônibus, além de também termos uma análise daquilo que a gente vai ter de ganho com relação à atmosfera”, pontuou.

O diretor-presidente do Immu acrescentou que a iniciativa reúne esforços em prol da população e do meio ambiente. “Estamos juntando aqui dois esforços. O esforço do IMMU, em levar ônibus de melhor qualidade, com uma nova tecnologia para a cidade de Manaus, esforço da Prefeitura, do prefeito David Almeida. E o esforço do governador, da Secretaria de Meio Ambiente, em diminuir os poluentes atmosféricos”.

Próximos passos - O plano de trabalho, que será proposto à Sema pelo IMMU, formaliza a solicitação de convênio ao Governo do Amazonas. Como passo inicial para a execução da medida, o documento passará pela análise técnica, jurídica e financeira da secretaria antes da assinatura do acordo.

Com a aprovação interna do Plano de Trabalho e a posterior assinatura do convênio, o Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, fará o repasse dos recursos à Prefeitura, para a licitação das aquisições.