Morre aos 91 anos, Mikhail Gorbachev último líder da União Soviética



RÚSSIA| O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachev, vencedor do prêmio Nobel da Paz em 1990 e responsável pelo fim da Guerra Fria sem derramamento de sangue, morreu nesta terça-feira (30/08), aos 91 anos.


A informação foi divulgada pelas principais agências de notícias da Rússia, citando o Hospital Clínico Central, onde ele estava internado.

“Mikhail Sergeyevich Gorbachev morreu nesta noite depois de uma doença grave e prolongada”, diz o comunicado divulgado pelo centro médico, segundo a Tass.


De acordo com a publicação, ele será sepultado no cemitério de Novodevichy, em Moscou, onde sua esposa Raisa Titarenko, morta em 1999 devido à uma leucemia, está enterrada.


Gorbachev foi o último secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, cargo que ocupou de 1985 a 1991. Filho de imigrantes russo-ucranianos, ele nasceu em 2 de março de 1931 em Stravropol, uma cidade rural no sudoeste da Rússia.


Em 1955, ele se formou em direito na Universidade de Moscou, onde conheceu Raisa, com quem se casou em 1953. Os dois tiveram uma filha, Irina Mikhailovna Virganskaya.


O russo é considerado o “pai” dos processos de reforma ligados à Perestroika (reestruturação) e à Glasnost (abertura), que resultaram em uma maior abertura política e econômica do estado soviético, e protagonista dos acontecimentos que levaram à dissolução da URSS e à reunificação da Alemanha.

Por sua contribuição para o fim da Guerra Fria, em 1989 recebeu a Medalha Otto Hahn pela Paz e em 1990 o Prêmio Nobel da Paz.