Governo Federal negou verba a São Paulo para obras antienchentes em 2020


Brasil | Em várias materias jornalistas de SP revelou-se hoje que o Governo Federal negou pedido de verba feito pelo governo paulista para a construção de cinco “piscinões”, reservatórios para retenção e contenção de chuvas, em 2020. A região da Grande São Paulo hoje se encontra atingida por chuvas torrenciais que causaram danos em vários municípios e, até o momento, 27 mortes contabilizadas, incluindo crianças.


Em fevereiro de 2020, a secretaria de Infraestrutura e Meio-Ambiente fez pedido solicitando R$ 381 milhões federais como verba para a construção de reservatórios nas cidades de Mauá, Franco da Rocha, Guarulhos e na capital. Dois meses depois, a Secretaria Nacional de Saneamento negou o pedido, por não haver “dotação orçamentária disponível”, e sugeriu buscar recursos junto a Lei Orçamentária Anual.


Franco da Rocha, que receberia dois dos cinco “piscinões”, foi o município com o maior número de vítimas das chuvas recentes.


Em resposta, o Ministério do Desenvolvimento Regional informou que desde 2019, foram repassados ao estado R$ 557 milhões para obras de prevenção e drenagem. A pasta também criticou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmando que ele “faz uso político da tragédia”. Em virtude da destruição, o governo de São Paulo fez novo pedido de verbas ao Governo Federal, de R$ 471 milhões.