Governo define novo decreto estadual no Amazonas


Amazonas | O Comitê de Enfrentamento à Covid-19, do Governo do Estado, definiu, nesta terça-feira (15/02), novas medidas para eventos sociais e pagos. Com a redução dos indicadores de contaminação pela doença, será permitido o funcionamento de eventos respeitando até 50% da capacidade do local e limitado a mil pessoas. As mudanças definidas em reunião do comitê passarão a valer após novo decreto ser publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). O funcionamento de locais com a cobrança de ingressos incluirá estabelecimentos como casas noturnas, danceterias, salões de baile e similares. A entrada nos eventos está condicionada à apresentação de comprovante do esquema de vacinação completo, além das equipes de colaboradores de todos os espaços. De acordo com o secretário de Cultura do Amazonas, Marcos Apolo Muniz, as medidas de flexibilização atendem diretamente aos trabalhadores da área de entretenimento afetados pela pandemia. “Muitas pessoas que atuam nesse mercado do entretenimento, casas noturnas, casas de evento, não estavam podendo atuar fazendo o seu trabalho ou estavam fazendo com muita restrição, limitando a geração de trabalho por conta da limitação de ocupação dos espaços. Com isso, a gente consegue atender uma demanda e, assim, ampliar para que mais pessoas possam então retornar à atividade”, disse o secretário. Flexibilização - As medidas de flexibilização acontecem após o Amazonas retornar à fase laranja (risco moderado) de transmissão do novo coronavírus (SARS-CoV-2), nesta semana, com diminuição no número de casos, hospitalizações e óbitos pela doença. De acordo com dados da Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), o Amazonas apresenta a segunda menor taxa de transmissão do país, com RT de 0.86, ou seja, a cada 100 infectados o vírus poderá ser transmitido para outras 86 pessoas. O secretário de Saúde, Anoar Samad, destacou que este novo cenário de redução de indicadores é reflexo das medidas de restrição tomadas em dezembro de 2021, seguidas de mudanças para evitar aglomerações em janeiro deste ano. Ele afirmou que o Governo do Estado deve seguir com o trabalho de avaliar novas ações de flexibilização ou até mesmo de restrição, caso os indicadores aumentem no Amazonas. “As medidas de restrição que tomamos em dezembro, e depois medidas de aglomeração em janeiro, foram feitas de forma preventiva para que possamos hoje, novamente, começar a flexibilizar com segurança. Estaremos sempre de olho. Pedimos que a população fique tranquila, e se precisar, infelizmente, teremos que voltar as restrições”, afirmou o secretário.