Explosão gerada por álcool em gel causou morte do jogador Daniel Asafe de Clube Paulista



SÃO PAULO| O acidente que matou Daniel Asafe Rodrigues de Arruda, de 14 anos, filho do ex-jogador e atual treinador do São Caetano, Axel, ocorreu após a explosão com um réchaud — um fogareiro que pode ser colocado à mesa e é utilizado para preparar carnes.

A chama do utensílio explodiu depois que o recipiente foi preenchido com álcool em gel para acendimento.



Daniel sofreu o acidente doméstico no último dia 13, em Santos, e desde então estava internado em um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu na manhã da ultima terça feira (22).



Axel, o pai do jovem, também chegou a sofrer queimaduras, nas mãos e no rosto, mas recebeu alta logo após o acidente. De acordo com a TV Tribuna, Marquinhos Pitbull, auxiliar de Axel, também se queimou.



Daniel jogava nas categorias de base do próprio São Caetano, que lamentou o ocorrido em um comunicado oficial publicado nesta tarde. "Toda a diretoria, funcionários e atletas se solidarizam com a dor de familiares e amigos e externam suas condolências neste momento de tristeza", diz um trecho da nota.