Eleições 2022| Disputa às vagas ao Senado Federal é a mais concorrida em 30 anos


BRASILIA| As eleições para o senado federal em outubro será bastante acirrada, 14 senadores tentarão a reeleição para mais um mandato de oito anos. No total, são 237 postulantes a 27 vagas em disputa. A média é de 8,7 candidatos por vaga. É a corrida para o Senado mais concorrida em pelo menos 30 anos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Tentam a reeleição neste ano os senadores:


Dário Berger (PSB-SC), Álvaro Dias (Podemos-PR), Romário (PL-RJ), Rose de Freitas (MDB-ES), Alexandre Silveira (PSD-MG), Wellington Fagundes (PL-MT), Otto Alencar (PSD-BA), Katia Abreu (PP-TO), Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), Acir Gurgacz (PDT-RO), Omar Aziz (PSD-AM) e Telmário Mota (Pros-RR). Guaracy Batista da Silveira (Avante-TO) e Roberto Rocha (PTB-MA).


Em alguns estados, a disputa pelo Senado é ainda mais acirrada do que a média. O Rio de Janeiro, por exemplo, tem 13 pretendentes ao Senado, seguido de Distrito Federal, Pará e Tocantins, com 12 candidatos cada. Os estados com menor concorrência são Alagoas e Maranhão, com 5 candidatos. Bahia, Ceará e Mato Grosso do Sul têm 6 pretendentes cada.


ALESSANDRO MOLON (PSB) ANDRE CECILIANO (PT) BÁRBARA SINEDINO (PSTU)

CABO DACIOLO (PDT) CLARISSA GAROTINHA (UNIÃO) DANIEL SILVEIRA (PTB) DR PAULO MARCELO (PMB) HERMANO LEMME (PCO) HIRAN ROEDEL (PCB) ITAGIBA (AVANTE) PROF. HELVIO COSTA (DC)

RAUL (UP)

ROMÁRIO (PL)


Enquanto os deputados têm mandato de quatro anos, os senadores têm mandato de oito anos. Em 2022, termina o mandato de um senador de cada estado, ou seja, neste ano os candidatos disputam apenas uma vaga. Nas eleições de 2026, portanto, o número de vagas dobrará em relação a este ano e serão eleitos dois senadores por estado.