Dia de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, marcado por prisão de Pedófilo



MANAUS| Diariamente crianças e adolescentes são expostos a diversas formas de violência nos diversos ambientes por eles frequentados. Dessa forma, a família, a sociedade e o poder público, devem ser envolvidos na discussão e nas atividades propostas em relação à prevenção ao abuso e exploração sexual, alertando principalmente que as vítimas, em sua grande maioria, não tem a percepção do que é o abuso sexual.


Em 18 de maio, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, data determinada oficialmente pela Lei 9.970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 08 anos de idade, que foi sequestrada, violentada e assassinada na mesma data no ano de 1973.


O Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes incentiva que em todo o Brasil sejam realizadas ações que visem alertar toda a sociedade sobre a necessidade da prevenção à violência sexual.


Ações-


Em Manaus, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realizou desde a última segunda-feira (16/05), uma ação de pedágio, a iniciativa ocorreu nos semáforos do Fórum Henoch Reis, na Avenida Paraíba, São Franciso, zona sul, e na Bola do Produtor, avenida Autaz Mirim, Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.


A ação contou com distribuição de panfletos informativos, com o intuito de orientar e esclarecer a sociedade sobre a exploração infanto juvenil no Amazonas.


O secretário titular da Sejusc, Emerson Lima, ressaltou a importância de realizar ações de conscientização para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes.


“A Sejusc, como parte da ação estratégica do Governo do Amazonas, vem realizando políticas públicas voltadas para combater os crimes contra crianças e adolescentes. Vamos estar trabalhando com ações preventivas a fim de conscientizar toda população sobre esse ato que prejudica as crianças”, disse o gestor.


A Sejusc seguirá durante todo o mês de maio com a campanha nos semáforos, além da realização de palestras nas escolas estaduais.


Prisão-


Por outro lado a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), prendeu em flagrante um homem de 36 anos nas primeiras horas da manhã da quarta-feira (18/05) por estupro de vulnerável praticado contra sua enteada, uma adolescente de 13 anos, há mais de um ano.

A prisão ocorreu na residência da família em um beco no bairro Santo Agostinho, zona oeste de Manaus.



A vítima confessou que a mãe sabia da violência sexual que era cometida desde 10 anos de idade, e que ela havia presenciado um dos atos, mas, mesmo assim perdoava o marido.

De acordo com delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), as investigações em torno do caso iniciaram em outubro de 2021, quando a adolescente acompanhada da tia materna fez a denúncia.


“A partir desse momento, a vítima passou a morar com essa tia. Com o decorrer do tempo, a adolescente manifestou o interesse de voltar a morar com a mãe. Foi expedido uma medida protetiva de urgência mas, pela proximidade dele a vítima começou a sofrer várias pressões. E, a partir do momento que a medida protetiva não tinha alcançado o efeito desejado, foi cumprido o mandado de prisão preventiva”.


Os abusos aconteciam desde início da convivência com o padrasto e a mãe optou por ficar ao lado do marido.


A delegada afirmou ainda que a mãe será ouvida e, que provavelmente será indiciada no inquérito por estupro de vulnerável na sua forma omissiva.


“Como mãe ela tinha o dever legal de proteção e ela acabava perdoando e permitindo que essa adolescente continuasse sendo abusada sexualmente”, conclui Joyce Coelho.


Após os procedimentos cabíveis, o acusado do crime ficará à disposição da justiça e encaminhado para o Centro de Recebimento e Triagem (CRT) seguindo ao presídio.


Veja o momento da prisão: