Ciro Gomes recebe título de Cidadão do Amazonas e lança pré-candidatos do PDT ao Governo e Senado


O Partido Democrático Trabalhista (PDT) lançou, na noite da quinta-feira (17/03), as candidaturas da defensora pública Caroline Braz (PDT-AM) ao Governo do Amazonas e do ex-deputado estadual Luiz Castro (PDT-AM) ao Senado. O evento, ocorrido no Hotel Blue Tree, teve a presença do pré-candidato a presidente da República pela legenda, Ciro Gomes (PDT-CE); do presidente nacional do partido, Carlos Lupi; e de Miguelina Vecchio, presidente nacional da Ação da Mulher Trabalhista e vice-presidente nacional do PDT.


A agenda dos pré-candidatos iniciou na tarde de quinta-feira, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). Eles participaram de sessão solene em homenagem ao aniversário de 90 anos do ex-senador pela legenda Jefferson Carpinteiro Péres, falecido em 2008.

“Homenagear o Jefferson Péres é mais do que homenagear um amigo. É homenagear uma inteligência brasileira, amazônida, manauara. Quando eu me elegi prefeito de Fortaleza, ele se elegeu pela primeira vez a vereador aqui. Organizamos o PSDB num primeiro momento, depois saímos decepcionados. Terminamos juntos no PDT. Ele, infelizmente, morreu muito precocemente”, falou Ciro Gomes sobre o grande amigo.

Durante o ato, o político cearense recebeu o título de Cidadão do Amazonas, que havia sido concedido em 2019, mas somente ontem pôde ser entregue. Ao pegar o documento assumiu o compromisso de ser um defensor ferrenho do estado.

“Eu ainda não tinha tido oportunidade de receber este titulo, que me compromete mais ainda em defender o Polo Industrial de Manaus, de onde sai 8% da produção industrial do Brasil. Poucos brasileiros sabem disso. Eu sei bem porque tem a minha assinatura a prorrogação da Zona Franca de Manaus. Estou preocupado com a ameaça de privatização do gasoduto Coari-Manaus, que é o gás que abastece a termoelétrica de vocês. Estou preocupado com a concentração de renda em Manaus, que deixa ao interiorano, como único caminho, migrar para a capital e morar em palafitas que estão crescendo assim como os números de violência. A miséria está crescendo. Eu assumo o compromisso de ser sempre um amigo de vocês”, reiterou Ciro Gomes.


Pré-candidatos do PDT/AM

Ao lançar a pré-candidatura de Carol Braz ao Governo do Amazonas, Ciro Gomes enfatizou que o papel das mulheres no partido não será meramente para o cumprimento de regra eleitoral. Reiterou que elas terão efetiva representatividade.

“Precisamos promover o empoderamento verdadeiro e real, repartindo o poder. Temos um movimento onde a vice-presidente nacional é uma mulher, nossa companheira Miguelina. As mulheres são quem indicam. Estamos determinando que um 1/3 da publicidade vá para as mulheres. Quando fui prefeito de Fortaleza, metade do meu secretariado era formado por mulheres, no ano de 1988. Depois fui governador do Ceará e metade do secretariado era de mulheres. Assim, a maior parte do orçamento era administrado por elas. Fui muito bem avaliado e, por isso, tenho certeza de que nossa pré-candidata se sairá muito bem na função de governadora”, afirmou Ciro Gomes.

A defensora pública Carol Braz e pré-candidata ao Governo do Amazonas pelo PDT agradeceu o voto de confiança e afirmou sua independência para lidar com as questões que ameaçam o Amazonas nos âmbitos estadual e federal.

“Com relação ao IPI, a gente precisa perceber que essas manobras do Governo Federal só prejudicam o Amazonas. O presidente Bolsonaro, ao declarar que pretendia diminuir a alíquota em 50%, optou por 25% e gerou muita insegurança jurídica, afastando as empresas por causa do pânico. Temos de fortalecer o Amazonas, diversificando as matrizes econômicas, fazendo o que o Ciro disse. Temos os nossos produtos. Por que as nossas indústrias não processam o que nós produzimos? Devemos trabalhar com as potencialidades de cada município. Seremos um estado rico por inteiro. Não podemos ser um estado próspero, com povo pobre”, posicionou-se Carol Braz.

O ex-deputado estadual Luiz Castro foi apresentado por Ciro Gomes como pré-candidato ao Senado. Esta será a segunda vez que o político experiente concorre ao cargo. Nas eleições de 2018, Luiz Castro ficou em terceiro lugar com mais de 577 mil votos válidos em todo o Amazonas.

“Não posso ser omisso neste processo de reconstrução do Amazonas. O mandato de senador não deve ser ocupado por indicados de grupos hegemônicos que se alternam no poder há décadas. Estou no PDT, estou com o Ciro porque ele foi o único que disse como mudar este cenário de depauperamento do país”, finalizou Luiz Castro.