Capitólio: Bombeiros confirmam 10 mortos após rocha desabar sobre lancha; confira a lista




MINAS GERAIS| O Corpo de Bombeiros encontrou na tarde de hoje (9) as duas últimas vítimas da tragédia em Capitólio, cidade turística de Minas Gerais, a cerca de 300 km de Belo Horizonte. Ao todo, são dez mortes confirmadas. Ontem (8), uma rocha se desprendeu de um paredão e atingiu quatro lanchas com turistas. Sete corpos já haviam sido localizados no sábado. A operação de busca com mergulhadores foi reiniciada às 5h deste domingo. Segue a chover no local.

As duas últimas vítimas, ainda desaparecidas, foram encontradas pouco antes das 15h deste domingo. Até ontem à noite ainda havia três desaparecidos. O oitavo corpo foi encontrado nesta manhã.


"Enquanto estamos aqui, o Bombeiros e a Marinha resgatou dois corpos, que estão sendo encaminhados a Passos. Não dá para dizer que são todos do mesmo barco", confirmou o delegado Marcos Pimenta, em entrevista coletiva nesta tarde. Segundo o major Rodrigo Castro, do Corpo de Bombeiros, a oitava vítima era um homem e o corpo estava submerso.


Ele foi resgatado, levado para o posto de comando e passará pelo trabalho de identificação.

Pelo menos oito pessoas morreram no acidente —todas elas estavam na mesma embarcação, que tinha a identificação do nome "Jesus".


Os corpos das vítimas são encaminhados para o IML de Passos (IML), para realização do exame necroscópico que deve indicar a causa de morte, se houve afogamento ou politraumatismo contuso, e também inclui exame toxicológico. Ao menos 27 vítimas foram atendidas em hospitais da região e liberadas, sendo:

23 na Santa Casa de Capitólio e

Quatro na Santa Casa de São José da Barra.


Duas seguem hospitalizadas: Uma na Santa Casa de Piumhi, com quadro de saúde estável, e Uma na Santa Casa de Passos, com quadro de saúde estável.

Uma mulher que teve a orelha dilacerada e foi atendida em Passos recebeu alta médica neste domingo.

Uma criança de 9 anos levada para Piumhi também foi liberada. Segundo o Corpo de Bombeiros, 50 militares trabalham na operação hoje, entre membros da corporação e da Marinha do Brasil. Onze mergulhadores ajudam nas buscas.


Segundo os bombeiros, o desabamento no paredão em Capitólio ocorreu entre 12h30 e 13h. Quatro embarcações foram atingidas com o impacto da queda da rocha (direta e indiretamente). São elas: embarcação EDL (14 pessoas foram resgatadas com vida); Jesus (dez pessoas morreram); uma lancha vermelha, sem identificação (10 socorridas); e Nova Mãe (9 socorridos). As autoridades estimam que de 70 a 100 pessoas estavam no local no momento da tragédia.


Quem são as vitimas- A Polícia Civil de Minas Gerais divulgou, a identificação prévia das dez pessoas que estavam na lancha Jesus, atingida ontem brutalmente pela queda da pedra de um cânion em Capitólio, no Sudoeste de Minas.

A polícia afirmou que todas as pessoas que estavam na lancha eram conhecidas entre si e estavam hospedadas na mesma pousada na cidade de São José da Barra, no Sul de Minas.



Confira:

  1. Homem, 40 anos, natural de Betim (MG) – seria o piloto

  2. Mulher, 43 anos, natural de Cajamar (SP)

  3. Mulher, 18 anos, natural de Paulínia (SP) – filha da mulher de 43 anos

  4. Homem, 67 anos, natural de Anhumas (SP)

  5. Mulher, 57 anos, natural de Itaú de Minas (MG) – Esposa do homem de 67 anos

  6. Homem, 37 anos, natural de Itaú de Minas (MG) – Filho do homem de 67 anos

  7. Homem, 14 anos, natural de Alfenas (MG) – Neto do homem de 67 anos

  8. Homem, 24 anos, natural de Campinas (SP)

  9. Homem, 35 anos, natural de Passos (MG)

A décima vítima foi um homem identificado formalmente: Julio Borges Antunes, de 68 anos, natural de Alpinópolis, no Sul de Minas. O corpo dele foi liberado para os parentes.


Governador cancela visita por mau tempo

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), cancelou sua ida a Capitólio neste domingo por causa do mau tempo na região. Ontem, ele lamentou o acidente por meio de mensagem publicada nas redes sociais e disse à GloboNews que pretendia ir ao local hoje. "Por causa das fortes chuvas que atingem Minas Gerais, as quais inviabilizam as autorizações e condições para voo, o governador Romeu Zema não irá a Capitólio neste domingo. Nova data para a viagem será anunciada em breve", informou a Secretaria de Governo.

Ontem, Zema lamentou o ocorrido e disse que os bombeiros e a Defesa Civil estavam prestando socorro "desde os primeiros momentos".


Em post nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) definiu a tragédia como um "lamentável desastre". "Tão logo aconteceu o lamentável desastre em Capitólio (MG), a Marinha deslocou para a região equipe de socorro da Força. Desde então, a Marinha vem atuando no resgate de vítimas e transporte de feridos para a Santa Casa local. A Marinha atua ao lado do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, bem como de outros órgão oficiais e voluntários", publicou.