Apple, Ford, Mastercard, Nike anunciam suspensão de negócios na Rússia


SÃO PAULO| Após a Rússia invadir a Ucrânia, multinacionais começaram a se posicionar contra a guerra. Nesta terça-feira (1º), sexto dia de ataques, marcas como Apple, Nike e Ford impossibilitaram a compra e venda de produtos em território russo. As decisões das empresas têm forte impacto sobre os consumidores russos e são somadas às sanções sofridas pelo país desde a decisão de invadir a Ucrânia. A moeda do país registrou queda recorde de 30%.


Os clientes agora não podem fazer compras na versão russa da loja online da Apple, que mostra produtos como os últimos iPhones como "indisponíveis no momento".

"Tomamos uma série de ações em resposta à invasão", declarou a empresa em comunicado, segundo o jornal Financial Times. A tática de mostrar produtos como indisponíveis também foi utilizada pela Nike tanto no site quanto no aplicativo de vendas.


A montadora Ford anunciou, durante a tarde, a suspensão de operações na Rússia sem previsão de retorno. A companhia também divulgou que doará 100 mil dólares (cerca de R$ 513 mil, segundo a cotação do dia) para assistência humanitária na Ucrânia.


Mais cedo, a Hyundai anunciou que sua fábrica na cidade de São Petersburgo, a segunda maior após Moscou, vai interromper a produção de automóveis devido à falta de fornecimento de materiais para a montagem dos carros. Anúncio semelhante foi feito pela Renault.


O setor de combustíveis também foi afetado, com os anúncios de que a ExxonMobil e a Shell suspenderão atividades no país.

No setor de transportes, a Boeing declarou que deixará de atender companhias aéreas russas.

Duas gigantes de transporte marítimo, Maersk e MSC Cargo anunciaram a suspensão temporária de todo o transporte de contêineres que tenham a Rússia como destino ou ponto de partida.


Empresas de cartões de pagamento, Visa e Mastercard bloquearam várias instituições financeiras russas de sua rede. Já a Swift (sigla em inglês para Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais) divulgou um comunicado hoje esclarecendo que desconectará entidades russas assim que receber instruções legais.


Abaixo, uma lista com os nomes das empresas que anunciaram a suspensão de atividades em território russo ou interromperam remessas no local:


Apple

BMW

Boeing

BP

Daimler Trucks

Equinor

Ericsson

ExxonMobil

Ford

General Motors

HSBC

Harley-Davidson

Jaguar Land Rober

Maersk

Mastercard

MSC Cargo

Nike

Nokian

Tires

Sandvik

Shell

Visa

Volvo